Lush Prize 2014


O Lush Prize 2014, o maior prémio anual para o sector dos testes não-animais, fecha as nomeações daqui a um mês (25 de Julho). O prémio atribui 250.000 libras a organizações ou cientistas que trabalham para substituir os testes em animais, testando métodos não-animais cientificamente válidos.

De acordo com Rob Harrison, gerente do Fundo de Prémio: "Nos passados dois anos atribuímos meio milhão de libras em fundos a organizações e indivíduos em dezanove países, incluindo EUA, Rússia, Japão e seis países na Europa. Isto suportou desde campanhas e lobbys para acabar com os testes em animais em cosmética até trabalho revolucionário no desenvolvimento de modelos não-animais do sistema respiratório humano.”

Os prémios são atribuídos em cinco categorias separadas: Consciencialização Pública, Ciência, Treino e Investigador Jovem. O total das 250.000 libras é uma oferta Black Box Prize para avanços importantes em investigação em toxicidade humana.

O Cofundador da Lush, Mark Constantine OBE, disse: “O Lush Prize está agora no seu terceiro ano e estamos encantados com a qualidade de trabalho a que temos dado apoio pelo mundo inteiro. Acabar com os testes em animais requer o compromisso de apoiar financeiramente um variado espectro de atividades, das campanhas à ciência. Apesar da venda de produtos testados em animais ter sido agora banida na Europa, ainda há muito a fazer, particularmente na área de experiência de toxicidade assim como em países onde se conduzem testes em cosméticos, como a China ou Brasil.”

Para ajudar o Lush Prize a chegar a novos territórios, o seu website está agora disponível em seis línguas, incluindo Mandarim, com mais três a serem acrescentados.

As nomeações podem ser feitas no website do Lush Prize (www.lushprize.org) até à data de fecho de 25 de Julho de 2014. Cada individuo pode nomear projetos que apoia, no caso de organizações e cientistas, podem nomear-se a si próprios.

“Com apenas um mês até ao fecho das nomeações, encorajamos todas as pessoas a considerar quem poderia usar este dinheiro de forma eficaz para acabar com os testes em animais e a fazer a nomeação via website”, acrescenta Rob Harrison.

1 comentário :

  1. Finalmente, alguém que se preocupa tanto com estas coisas como eu =P

    ResponderEliminar